28 dic. 2013

O Apalpador volta a Marín

Acto: O Apalpador volta a Marín
Día: 31 de decembro
Hora: 17h
Lugar: rúas de Marín
Organiza: Almuinha
Desde a A.C. Almuinha vimos convidando ao Apalpador nos últimos anos a nossa vila, e este ano nom será menos, polo que por quinto ano esta figura tradicional galega própria destas datas percorrerá as rúas de Marim.

O Apalpador percorrerá as rúas de Marim, acompanhado de vári@s ajudantes miúdinh@s e de músicos, o último dia do ano, 31 de dezembro a partir das 17:00 horas, achegándo-se aos parques infantís, pra apalpar as barrigas dos cativos, vendo que tal comerom ao longo do ano, e repartindo caramelos.

A continuaçom visitará a Feira de Artesania, que este ano terá lugar na Alameda Rosalia de Castro, onde a partir das 18:00 horas organizamos umha pequena obra de monicreques relacionada com a figura do Apalpador.

O Apalpador, também conhecido como Apalpabarrigas ou Pandigueiro, é um personagem mítico próprio destas datas do ano (engadimos umha ligaçom do trabalho realizado pola A.C. Gentalha do Pichel de Compostela onde se recolhem vários testemunhos:
O ámbito geográfico no que se recolhem os seus testemunhos orais é a zona da alta montanha luguesa, terras de Lóuzara, o Caurel e o Cebreiro. Porém, a presença da lenda podería abranguer Quiroga e os Ancares.

O Apalpador vive nas devesas adicándo-se a fazer carbom e caracteríza-se fisicamente polo seu grande tamanho, viste boina e traje esfarrapado e com remendos, fuma em pipa e aliménta-se com bagas salvagens e os porcos que caza no monte. Ao rematar o ano baixa da súa escura morada para ir visitar os nenos e nenas galegas e chega quando estes estám durmidos, apálpa-lhes a barriga para ver se estám fartos ou se tenhem fame. Se estám cheios di-lhes “Assi, assi esteas todo o ano” e deixa-lhes umha presa de castanhas; se pola contra estám famentos, fica calado e deixa-lhe também umha mancheia de castanhas.


Mas a nossa personagem também trae agasalhos, mas a diferença doutras figuras do nadal som fabricados por el mesmo ou reciclados, fomentando valores como a solidariedade e a xenerosidade entre os máis novos, e fuxindo do ánimo hiperconsumista que caracteriza outras personagens próprias destas datas.

No hay comentarios:

Publicar un comentario